Follow by Email

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Um século depois...

Realmente eu abandonei o meu blog.

Passei por uma fase tão conturbada aqui, que nem tinha chance e mto menos saco de vir e escrever. Mas, enfim, como diz o ditado: Depois da tempestade vem a calmaria.

Mudei de família e agora me sinto mto melhor! Não tem comparação. Claro, que ainda tem coisas que vão se ajustar com o tempo, mas no geral, está tudo bem.

O mais engraçado aqui, é que muitas vezes eu pego lembrando do meu final de ano em Peruíbe, que foi quando eu fiz o match com a minha primeira família. Eu estava tão contente, me sentia tão realizada. Tinha tantos sonhos, planos, impressões de como seria viver nos EUA.

Mas é tudo tão diferente do que imaginamos.

Assim, posso dizer que a primeira semana (no treinamento) foi exatamente como imaginei. Sem ter o que por, nem tirar. A primeira impressão dessa terra é realmente fantástica. Tudo funciona, tudo é bonito, todo mundo é educado. E, ao contrário do que muitos dizem, todo mundo tenta ajudar quando vê que vc não fala a lingua direito.

E sem contar que os dias no hotel são uma farra. Tudo era motivo de festa. Café da manhã, almoço, janta, idas ao walmart. Tudo era uma nova descoberta!

Aí vem o dia de ir pra família... Choradeira total no treinamento. A gente se apega tanto aos amigos, vcs não tem noção. E geralmente, o primeiro dia com a família é bom. Claro, que têm raras excessões, mas no geral, é a sua chegada, então a família vai tentar agradar.

Aí vem a dificuldade com a língua, vem o fuso horário (quando eu cheguei, eram de 3 horas, mas para as meninas que foram para Califórnia era mais ainda), vem o medo de não se adaptar, o medo de não conseguir se comunicar direito.

Aí vem a primeira noite na casa. Uma cama que não é a sua... Um quarto que não é o seu... E no outro dia... vc acorda numa casa que tb não é a sua, com pessoas que vc nunca viu na vida, mas com as quais vai morar por um ano. É assustador!

Vem a vontade de querer agradar, a vontade de querer causar uma boa impressão, o medo de fazer alguma coisa errada. Aí vc percebe que não sabe ligar a lava louças, que não sabe ligar a banheira, que não sabe onde estão os talheres e pensa que nunca vai se adaptar às regras (para nós inusitadas) daquela casa.

Mas, por incrível que pareça, nesse momento vc não sente saudade de casa. Vc está tão preocupada em se ajustar a essa nova vida, que acaba não tendo tempo de pensar em saudade.

Passa-se um mês... Vc já consegue se comunicar bem melhor, já sabe mexer nos eletrônicos da casa, já tem uma rotina e percebe que seus dias serão iguais durante UM ANO... 365 DIAS. É aí que você sente falta da sua família, dos seus amigos. Eu quase enlouqueci de saudades depois de um mês nessa terra.

Pq depois desse tempo, ao menos eu, caí numa fase em que pensava: Ok... USA é isso aqui?? Pra mim já é o suficiente, eu quero voltar! Rs... Os dias se arrastam, literalmente. E o segundo mês custa a passar.

Terceiro mês eu já tinha amigas... E foi aí que a homesick começou a melhorar. Eu saia na sexta e voltava só no domingo. Acredite, esse é o melhor remédio pra homesick. Comecei a viver em função do final de semana.

Quarto mês eu já tinha começado as aulas de ESL, já estava cheia de amigos e acreditava que realmente agüentaria viver aqui por mais oito meses.

Mas minha vida, apesar de tudo, ainda não estava como eu esperei. Ainda não era o que eu tinha sonhado pra mim. Não era o que eu tinha me dedicado tanto para conseguir.

Foi aí que no quinto mês tomei a decisão de pedir Rematch! Foi difícil, mas fiz. E me senti aliviada.

Depois de três semana de rematch, finalmente achei uma família, que eu já amo. Amo a todos. E tenho certeza de que agora meu ano começou a ser o que sempre sonhei. Finalmente, tudo está se encaminhando. E, pela primeira vez, começo a pensar na hipótese de extender minha estadia aqui por mais 6 ou 9 meses!

Vamos ver no que dá!

Beijos para todos.

2 comentários:

Aline Bicudo disse...

Oiii! Tudo bem?
Fiquei sabendo da sua história pela comunidade Au Pair no Orkut.
Ainda não sou Au Pair, mas tenho lido bastante.. E acabei vindo aqui no seu blog!
Poxa, menina.. que história, hein!
Confesso que o meu maior medo é de ficar homesick!

Parabéns pela sua nova conquista, e que agora tudo realmente se ajeite! ;)

Xoxo

Adriana disse...

É isso aí, garota!
Bola pra frente e esquece o que ficou pra trás...
Quando a saudade do Brasil bater, lembra que em poucos meses estará sentindo é saudades da terrinha do Tio Sam, então, simplesmente APROVEITE!!!
PARABÉNS pelo seu brilhante final!
Vc merece...
Bjs
Adriana